O Pecado da Bissexualidade

Tenho 25 anos e tive até hoje duas namoradas, sendo que a última, o namoro durou por 6 meses. Durante toda a minha vida tive relações sexuais com homens sendo que a partir dos 16 anos comecei a ser ativo e passivo ao mesmo tempo. Nessa fase de adolescente foi muito complicado para mim pois pensava em sexo quase que constantemente, sendo isso normal nessa fase da vida.

Aos 16 anos me envolvi com pessoas muito mais velhas do que eu sendo que a diferença era de mais ou menos uns 30 anos. Nossas relações eram intensas, ainda mais para mim com 16 anos de idade. No entanto essas relações para mim eram erradas. Assim me envolvia, sendo que depois ficava completamente arrependido. Mas não adiantou. Depois desse veio os outros e outros.

Sendo que com 22 anos tive minha primeira namorada. Mesmo assim tive relações com homens estando com ela.  Achei isso horrível. Esse namoro durou por 2 anos. Sendo que agora com 25 anos tive uma outra namorada, esse namoro durou 6 meses. Tudo isso porque ela descobriu alguns telefones de pessoas que ela não ficou sabendo se eram de homens ou mulheres. Mas é claro eram de homens.

Bom sempre pensei em construir uma família normal sendo eu com minha esposa e um filho, um desejo enorme que tenho. Então penso que gosto de mulheres sim. E realmente gosto. E gostaria de que esse sonho de constituir família se realizasse. No entanto agora pela primeira vez em minha vida estou namorando um rapaz que é mais jovem do que eu. E de todos esses relacionamentos com homens que tive, na verdade só transa, eu nunca me apaixonei era só sexo e deu.

Mas agora é diferente sinto que estou gostando desse garoto de verdade e ele de mim. Tanto que se um dia ele não fala comigo penso que ele não me quer mais. É um namoro discreto do qual só a mãe e irmã dele sabem. Minha família não sabe ou apenas se fazem que não sabem. E isso me preocupa muito.

Principalmente minha mãe. Mas não é só isso, desde pequeno fui ensinado, embora não seguisse o que me fora dito, que ter esses tipo de relações é pecado. E isso realmente tenho convicção. Para mim isso é o certo. Tanto que era por isso que me arrependia quando fazia sexo com homens desde cedo. Bom isso me atormenta. Sonho em ter uma família com esposa e ao mesmo tempo gosto dessa pessoa que mencionei e ao mesmo tempo minha consciência me acusa. Por favor que eu faço? me ajude por favor, me dê um conselho. Estou vivendo uma vida dupla que me trás angustias. Bom acho que é isso. Obrigado!!!

O Renato descreve duas partes de si próprio que não têm de ser necessariamente incompatíveis mas que têm estado associadas a ideias e comportamentos diferentes. Até conhecer recentemente um rapaz jovem por quem se enamorou, o Renato viu sempre o sexo com homens separado do envolvimento afectivo, descrevendo a função desta experiência como libertadora duma tensão que quase não conseguia tolerar. Procurou homens mais velhos, o que para si parece ter evitado maior conexão emocional. As relações de afecto estariam então reservadas para as mulheres, o que parece associado a um padrão de família, derivado do desejo de ser pai e talvez também de ser aceite pelos outros (sociedade). Contudo, manteve a separação entre a vida afectiva com as suas namoradas e a sua vida sexual que era partilhada com outros homens. O conflito surge quando o Renato se envolve emocionalmente com um rapaz e uma rapariga, e a separação entre sexo e afecto que imprimia um cunho clandestino e transgressor à sua parte homossexual deixa de fazer sentido. Resta-lhe agora escolher o que deseja para si, assumir a relação com a pessoa com a qual se sente melhor e com a qual antecipa uma vida mais autentica ou optar por uma relação que vai ao encontro do que é sentido como as expectativas sociais e o desejo de constituir família. Renato, o sexo com homens não é pecado, nem é uma doença. os homens e as mulheres, somos todos pessoas, capazes de estabelecer relações com afecto e  significado entre si. A atracção sexual é determinante para a construção da relação íntima, mas esta só faz sentido se eu sentir que sou congruente com as minhas escolhas, ou seja que escolho uma pessoa que está em consonância com o que eu sinto e assumo internamente para mim e não para os outros.

Ola!!! Fiquei muito feliz de o senhor ter lido meu e-mail e mais de ter me dado uma resposta coerente e que pode sim me ajudar. Sou muito grato por sua ajuda. E gostaria sim que o senhor publicasse meu comentário e sua resposta no site. Novamente agradeço por tudo.E desejo que o senhor continue ajudando as pessoas que passam por conflitos. Abração!!!!

Renato

Anúncios

One thought on “O Pecado da Bissexualidade

Os comentários estão fechados.